Adquirir conhecimentos

“Pequenas mudanças para uma alimentação mais saudável” foi o tema do ultimo workshop realizado por mim.

O que me move neste trabalho que faço, é transmitir informação nova aos participantes.

  • É enriquecedor ver que pela primeira vez, se estão a questionar sobre a qualidade do sal e dos óleos que usam diariamente.
  • Sobre a diferença que existe entre cereais integrais e refinados.
  • Sobre a existência de açúcar (de cana refinado) em muitos mais alimentos que consomem diariamente, do que aquilo que imaginavam!
  • Sobre a importância de ler os ingredientes dos alimentos (processados).

Depois, mostrar que existem alternativas simples e acessíveis.

Como pequenos ajustes, não implicam necessariamente mudanças de hábitos, podem transformar a qualidade da saúde.

Tenho o grande prazer de transmitir os conhecimentos que vou adquirindo e que para mim me deram a possibilidade de tomar opções de vida mais confortáveis para a minha natureza.

Mas o que mais me preenche, é poder estar a contribuir para o aumento das opções de escolha, na vida de cada participante.

Não existem verdades absolutas, apenas várias possibilidades.

Quanto maior é o leque de conhecimentos, mais vasta é a nossa lista de opções.

Quanto mais soubermos sobre vários assuntos, mais podemos decidir sobre a forma como queremos viver: que hábitos de vida queremos adoptar, de que forma nos queremos alimentar, que conduta queremos ter como cidadãos deste planeta, etc.

  • Quando sabemos sobre as diferentes culturas do mundo, sobre as várias realidades que vivem longe e perto de nós, ganhamos uma maior capacidade de nos localizarmos, no sentido da qualidade de vida que temos ou se estamos bem no aqui no agora.
  • Quando sabemos sobre artes (música, pintura, teatro, dança, literatura, etc), ganhamos a capacidade de voar até ao mundo da imaginação e da criatividade, activamos partes do cérebro, que nos fazem relaxar.
  • Quando sabemos sobre ecologia, adquirimos a percepção sobre a relação das nossas acções com a natureza. Ganhamos a capacidade de nos tornarmos consumidores mais conscientes, de sabermos qual o impacto no ambiente, quando optamos por comprar ou não produtos com mais embalagens ou produtos que implicam uma grande viagem para chegarem até nós.

O ser humano não existe isolado. É dependente dos elementos da natureza para existir.

É a qualidade da informação e opções que elas permitem, que lhe possibilita escolher a melhor via e que consequentemente criará mais harmonia no todo.

Deixa de haver o eu fechado e no seu mundo para passar a existir o eu integrado, global e participativo no Todo a que invariavelmente estamos ligados.

Aproveite o dia de hoje, para reflectir sobre todo o tipo de conhecimento que adquiriu ao longo da sua vida e de que forma está a ser aplicado nas escolhas do seu dia a dia.

  • É maioritariamente teórico?
  • É demasiado práctico?
  • Está a ser utilizado para ter uma vida mais plena?
  • Está a contribuir para ser mais feliz?
  • Sente-se mais saudável?
  • Contribui para que se sinta emocionalmente mais estável?
  • Sente-se mais realizado/a?

Depois pergunte a si mesmo:

Daqui a um ano onde e como gostaria de estar?

O meu amigo Michael Nobbs
Andar no arame