Fortaleça as suas pernas

legs“O corpo envelhece, mas as pernas envelhecem primeiro.” – Provérbio Chinês

São as pernas ligam o corpo à terra, permitem que nos desloquemos e que nos mantenhamos na posição vertical. No passado, as pernas tinham uma importância maior. As pessoas deslocavam-se maioritariamente a pé, hoje em dia em média um ser humano caminha cerca de 1000 a 3000 passos. 1000 passos serão cerca de 1,5 km.

O Coronel R. C. F. Schomberg quando visitou o povo Hunza do Paquistão no inicio do Sec. XX, escreve que era bastante comum que um homem desta comunidade andasse com frequência cerca de 100 km para fazer negócio de uma só vez – ou seja 66 mil passos. É um exemplo extremo, mas que já fez o caminho de Santiago a pé e depois da semana de adaptação faz facilmente 25 km por dia – cerca de 16.000 passos. Isso demora cerca de 6 horas. Fortalecer as pernas é assim algo que pode escapar às necessidades diárias do homem comum – habituado apenas aos 2000 passos diários – casa, trabalho, casa. No entanto as pernas são um bem precioso que deve ser cultivado.

Andar é de facto é excelente e gratuito

Existem cidades como Lisboa, Porto ou Coimbra que são autênticos ginásios e quem quer fortalecer as pernas deve dar graças a ter nascido numa cidade assim. Subir escadas, utilizar menos elevadores, utilizar menos escadas rolantes, passear o cão, são algumas das estratégias para se mover mais. Se vive numa cidade plana pode sempre ou andar mais rápido ou comprar uma bicicleta.

Exercícios específicos para fortalecer as pernas,

podem ser encontrados no Chi Kung, no Yoga ou Pilates. Na China a qualidade e a idade do praticante media-se pelas pernas. As pernas devem ser como uma árvore, quanto mais antigas mais fortes. Se pensa que poderá conseguir o mesmo fazendo leg press no ginásio ou rpm engana-se. Os exercícios tradicionais trabalham as pernas integradas no corpo, não apenas como um apêndice. Teste a resistência das suas pernas e da sua mente com este exercício.

Comece com 30 segundos. Na primeira semana e vá construindo gradualmente este tempo aumentando semana a semana 30 segundos. Quando chegar a 5 minutos pratique duas vezes ao dia – uma de manhã e outra ao final da tarde. Quando leccionei na Escola Superior de Medicina Tradicional Chinesa, 5 minutos era o tempo necessário para transitar de ano na disciplina de Chi Kung – este era um exercício eliminatório.

Escalda pés para fortalecer a energia vital

O decréscimo ou enfraquecimento da energia vital está relacionado com o enfraquecimento das pernas . Um recipiente com água quente, com ou sem sal e colocar os pés dentro de água durante 10 minutos. Se tem dúvidas se poderá ser bom para si consulte o seu médico.

Um ponto mágico chamado 36 do Meridiano do Estômago

Neste vídeo podem encontrar a localização desse ponto. O Mestre Li Neiguan com quem estudei, recomendava 2 minutos por dia de auto massagem em ambas as pernas e 100 dias de prática para se poder usufruir dos benefícios deste ponto. O próprio nome do ponto Zu San Li pode ser traduzido como – perna três milhas. Uma das possíveis interpretações é que quando massajado criava a possibilidade de caminhar mais três milhas.

Traga calor à sua vida

Tudo o que sejam alimentos frios, água ou bebidas geladas e gelados são pouco aconselhados se tem as pernas frágeis ou falta de equilíbrio. A pergunta é simples: quem acha que vai aquecer os alimentos que ingere frios? – Resposta: O corpo. Segunda pergunta simples, Quem fornece essa energia ao corpo? – Resposta: A energia vital dos órgãos. Quando a energia vital escasseia as extremidades sofrem com isso. Pés frios e húmidos são um bom indício que deverá trazer calor à sua vida.

Reduza o peso

Um corpo pesado cria muito mais stress ósseo e articular que um corpo leve e ágil. Já viu o diâmetro de um tornozelo? Já pensou no milagre da engenharia humana necessário para que dois tornozelos tão finos consigam suportar 100, 150 ou mesmo 200 kg. É em situações em que são necessários movimento rápidos – como quando se tropeça, que a lentidão pode causar um acidente. É quando é necessário subir até a um quarto andar sem elevador que o peso pode tornar esta tarefa mais lenta e penosa. A longo prazo as articulações perdem a sensibilidade para se alinhar e as lesões são mais frequentes, podendo reduzir a mobilidade drasticamente. Não é de facto simpático o que pode acontecer quando o nosso corpo está a ser utilizado para além dos seus limites.

Observe as pernas como um todo,

composto por músculos, tendões, ossos e articulações. Os músculos não gostam de sabor demasiado doce. As articulações e os tendões tornam-se demasiado rígidas com os ácidos – sim a fantástica laranja e o miraculoso kiwi sãos os primeiros a tirar férias até as articulações melhorarem e os tendões ficarem mais flexíveis. Os ossos enfraquecem com demasiadas bebidas diuréticas ou demasiadas quantidades de água e os três copos de leite por dia não são a solução para ossos mais fortes.

Moderação da actividade sexual

É controversa esta afirmação num pais latino. No entanto, certas actividades desportivas que confiam essencialmente nas pernas como os ciclistas, corredores de fundo ou os boxers profissionais levam esta questão muito a sério. Quando existe cansaço excessivo e questões crónicas ao nível das pernas esta é sempre uma questão a rever.

Dormir bem

Um corpo repousado fica mais atento flexível e forte. Especialmente se sofre de inflamações nos joelhos ou outras articulações. Dormir e descansar continua a ser o anti-inflamatório mais barato do mercado. Sem efeitos secundários.

Alimentos e suplementos específicos

A dieta é o caminho de uma vida e na maior parte das vezes a escolha passa por eliminar o que está em excesso do que propriamente adicionar algo. Procurem inspirar-se em alimentações mais tradicionais a dieta de okinawa é um bom exemplo. Os suplementos e os alimentos mesmo específicos são apenas sintomáticos. Podem ser muito úteis em condições pontuais, mas o trabalho de raiz não deve ser esquecido.

Habitualmente quando se quer melhorar algo em nós procuramos alguém que nos esclareça e a pergunta que é feita é – “O que posso tomar ou fazer para que esta condição melhore?”.

Em mais de 15 anos de prática clínica nunca ouvi a pergunta – “O que tenho que reduzir ou eliminar para melhorar esta condição?” As pernas já estão presentes desde que o ser humano está de pé. Muitas das vezes o mais simples é o mais eficaz, bastando apenas “ser-se humano” e fazer o que os humanos fazem: andar, interagir, ser feliz e cultivar um estado de liberdade.

Comer bem todos os dias
O meu amigo Michael Nobbs