Comer bem todos os dias

comer-bem
 

Comer bem pode ter duas interpretações: comer muito ou comer com qualidade.

Comer muito pode criar uma reacção de excesso. Mesmo que seja com alimentos de qualidade, podem ocorrer desequilíbrios orgânicos e de vitalidade.

Comer com qualidade significa comer a quantidade certa diariamente e com alimentos de boa qualidade.

Todos temos necessidades nutricionais diferentes. E a actividade metabólica varia de pessoa para pessoa.

Há uma quantidade e uma variedade de alimentos indicada para cada pessoa. O que para uns funciona, pode não funcionar para outros.

É importante conhecer o próprio organismo, através do auto-estudo. Por exemplo, colocando algumas questões:

  • Como me sinto quando acordo?
  • Acordo com vitalidade?
  • Acordo com flexibilidade?
  • Acordo com boa disposição?
  • Como me sinto depois de tomar o pequeno-almoço?

A qualidade do que ingerimos na primeira refeição, condicionará a disposição do resto do dia.

Logo de manhã podemos seleccionar os alimentos que o nosso corpo está a necessitar – para começar mais um dia de actividade. Apenas líquidos ou alimentos mais frescos, mais cremosos, mais ou menos doces, etc.

Por vezes, pode ser necessário fazer algumas experiências – até chegar à fórmula pessoal.

Esta observação pode ser repetida durante as diferentes etapas do dia. Bastando estar com atenção às acções e reacções do corpo.

O corpo é um organismo com uma complexidade espantosa, onde tudo está ligado, desde o mais pequeno átomo até ao maior órgão.

Cada alimento que ingerimos será decomposto para que sejam extraídas as vitaminas, as proteínas, os sais minerais, as fibras, os hidratos de carbono, a água, …, para gerar a energia necessária, para o seu funcionamento e para a renovação das células. São os alimentos ricos e nutritivos que suprimem estas necessidades.

Os alimentos no seu estado natural que não foram sujeitos a complexos processos de transformação e aditivados com substâncias de conservação e coloração, são os que seguramente são ricos em nutrientes.

Os legumes, as frutas, os cereais, as leguminosas, as sementes e a água, no seu estado natural são um exemplo.

Comer refeições simples e variadas conduz a uma alimentação de qualidade.

Hoje é conveniente também seleccionar alimentos de Agricultura Biológica. São alimentos que foram cultivados sem recorrer a fito-fármacos e a adubos artificiais e por isso, serão mais limpos de toxicidade.

Para garantir a simplicidade de um alimento transformado e estar certo de que vai ingerir apenas a sua componente nutritiva e nada mais, é aconselhável ler os rótulos descritivos da sua composição.

Deixo o exemplo de um alimento considerado básico – o pão.

A primeira imagem, pertence a um rótulo de um pão de Agricultura Biológica e o segundo a um rótulo de um pão integral de uma marca comum de hipermercado.

comer-bem-todos-os-dias2comer-bem-todos-os-dias1

 

Mesmo que na embalagem se designe por um alimento Integral, não significa que seja um pão simples com apenas farinha, água, fermento e sal.

Resumindo, os passos sugeridos para comer bem todos os dias são:

  1. Fazer o auto-estudo sobre o funcionamento do próprio organismo, quer a nível físico como ao nível da disposição mental e emocional;
  2. Encontrar a fórmula alimentar pessoal;
  3. Seleccionar alimentos de qualidade: pouco processados e de Agricultura Biológica;
  4. Fazer uma alimentação variada e com alimentos de composições simples e sem aditivos (leitura dos rótulos descritivos dos ingredientes).

Estou disponível para a recepção de questões e dúvidas através da minha ficha de contacto pessoal.

Com o desejo de um bom dia.

Pequenos almoços alternativos
Fortaleça as suas pernas