O que é o Chi Kung?


MawangduiTaoLin_full.jpg

Começamos primeiro pela pergunta: O que é o Chi (氣)? A resposta a esta pergunta é diferente de praticante para praticante muito semelhante a perguntarem a vários pintores como definiriam a cor verde.

Um caracter chinês representa uma ideia por isso são referidos como ideogramas. Uma ideia se queremos que se torne assimilada necessita de um contexto para poder ser entendida. Chi(氣) significa vapor que ascende em direcção ao Céu: (气) a parte interior (米) expressa o simbolismo de arroz cozinhado. Este alimento significa fonte de nutrição para o povo oriental o que representa a natureza nutritiva a que o Chi esta associado. No entanto, o aroma do arroz cozinhado não pode ser visto, pode-se apenas sentir.

O Chi pode ser comparado ao vento, podemos ver seu efeito quando ele agita as árvores, podemos senti-lo quando ele nos toca na face mas não podemos vê-lo.

Na prática do Chi Kung todas as sensações que surgem são manifestações do Chi e referem-se ao estado actual do praticante e são na maior parte das vezes sensações únicas que variam de pessoa para pessoa.

Chi pode ser também identidade porque é único e pessoal como todas as características que definem um indivíduo.

Chi ou Qi de Qigong expressam a mesma realidade. Ao longo da história desenvolveram-se alguns métodos de tornar a fonética chinesa acessível aos povos do ocidente. Qi lê-se T’chi tal como o ‘I’ em inglês lê-se “ai”. É apenas uma questão de preferência de expressão.

O que é Kung (功)? A ideia que expressa estes dois caracteres é a de trabalho. Decompondo esta expressão é possível determinar o tipo de trabalho a que se refere. A primeira parte (工) representa um esquadro de um carpinteiro o que transmite algo preciso. A segunda parte (力) significa força muscular. Esta é a noção chinesa de trabalho associado a arte. A força muscular é investida em algo preciso. Este investimento continuado leva a que com o tempo se desenvolva algo artístico. Como um artesão que todos os dias refina apura os processos de criação do que produz também o praticante de Chi Kung entra diariamente em contacto com a sua Energia Vital com a finalidade de a conhecer e aperfeiçoar.

Chi Kung (氣功) pode ser traduzido como a Arte do Cultivo da Energia Vital ou Sopro Vital. Esta é a minha definição de Chi Kung. Ao longo da história muitas definições têm sido apresentadas isso originou muitos estilos e muitas escolas baseadas nessa mesma interpretação.

A mais conhecidas são as escolas religiosas – Budista e Taoista, as escolas Marciais e as Terapêuticas. A minha experiência de prática, de ensino e de formação refere-se à Escola Terapêutica.

Escola Terapêutica

O Chi Kung terapêutico tem como propósito alinhar o Corpo a Respiração e a Mente. Devido às mais diversas situações nem sempre estes três universos estão em consonância no dia a dia.

  • O corpo pode encontrar-se fisicamente num local mas a mente estar noutro, alheada do momento presente,
  • O movimento do corpo nem sempre é acompanhado pela respiração. Em momentos de mais esforço físico ou tensão mental a respiração pode ser bloqueada inconscientemente.

Esta desarmonia leva a desequilíbrios que a longo prazo se podem transformar em patologias.

Esta prática é uma das cinco práticas que fazem parte a Medicina Tradicional Chinesa: Dietética, Fitoterapia, Massagem Tui-Na e Acupunctura.

Praticar Chi Kung Terapêutico é procurar a harmonia pelo alinhamento postural, pela regularização da respiração e pelo cultivo da atenção mental. Cada movimento, cada postura requer que corpo, respiração e mente trabalhem em conjunto. Quando isso acontece o Chi do praticante é regularizado e fortalecido.

Ao longo de mais de 4000 anos esta abordagem terapêutica tem sido uma escolha preferencial no tratamento de vários desequilíbrios, mesmo os mais difíceis de diagnosticar que apresentam uma desarmonia a algum destes níveis. Quando alinhados o praticante sente melhoras.

O Cultivo do Chi pelo Chi Kung é considerado na China como uma disciplina tão nobre como o estudo outras artes como caligrafia, acupunctura, massagem, astrologia, pintura ou o estudo dos clássicos. Estas artes estão também relacionadas por sua vez directamente com um cultivo do Chi por quem as estuda e pratica.

Por exemplo, na caligrafia chinesa afirma-se que o que é expresso pelo calígrafo no momento que desenha um caractere é uma radiografia do seu Chi nesse momento.

Como a Energia Vital que anima todos os seres vivos é única e varia de praticante para praticante. Praticar Chi Kung é encontrar a forma única que cada praticante tem de se expressar no mundo, é um passo para a descoberta da sua identidade, das suas necessidades e de fortalecer um alinhamento mais consciente do corpo, da respiração e da mente.

O que pode esperar de uma aula de Chi Kung Terapêutico ensinada por mim?

Uma aula de Zhan Zhuang Chi Kung Terapêutico é composta por exercícios estáticos e dinâmicos, de pé, sentados ou deitados que estão alinhados com a condição dos praticantes e o tema da aula.

São compostas por aquecimento, posturas de fortalecimento da energia vital e alguns exercícios complementares como alongamentos, passos, exercícios a pares ou exercícios específicos que alinham os praticantes com as estações do ano.

Estas aulas são baseadas na Teoria Básica da Medicina Tradicional Chinesa e permitem ao praticante gradualmente ganhar autonomia para uma prática individual que vai de acordo com as suas necessidades específicas.

O que necessita para praticar Chi Kung

Pouco mais de um metro quadrado, roupa confortável, calçado de sola rasa ou meias grossas que não derrapem e Um espaço com ventilação adequada.

Em alternativa pode praticar também no parque ou ao ar livre num local que seja confortável e que não tenha vento, frio, humidade, calor ou secura excessiva.

Quer experimentar um aula de Chi Kung agora?

Siga a ligação e pratique agora mesmo o Vídeo Essencial.

Ou…

Experimentar uma primeira aula livre – em Lisboa ou Braga.

Boas práticas.

Nutrir a vitalidade - Parte 1
Chi Kung Essencial - Desintoxicar