Relaxar a Mente

Conta-se que um monge na Tailândia em retiro profundo, começou a ser visitado por pensamentos desconfortável referentes à sua vida pré-monge. 

Todas as relações de intimidade que tinha tido começaram a estar sempre presentes na sua mente. 

E ele não se conseguia esquece-las, parar esse fluxo e ter sossego e isto durou semanas.

Meditou mais, foi mais austero, focou-se mais nas tarefas monásticas mas nada pareceu resultar.

E quanto mais meditava e criava austeridade pior e mais intensos eram os pensamentos. 

Depois de tentar muitas soluções fez um acordo com a sua mente: 

“Se tu me deixares em paz durante o dia e noite dou-te uma hora por dia em que me podes assolar com todos os pensamentos que queiras”

O dia passou e, na hora marcada, o monge sentou-se e disse á mente: “ok estou aqui para pensar no que quiseres”

Ao que parece aquela foi a hora mais calma que já tinha tido nas últimas semanas e nessa hora conseguiu efectivamente meditar….

A mente sossegou por fim. 

Frequentemente a forma de treinar todos os dias é definir que um dia por semana são livres para não treinar. 

Ou de comer saudável, é definir que num dia escolhido são livres de comer o que vos apetece.  

Com isso a mente relaxa e com isso provavelmente será um bom dia de treino ou um dos dias que a alimentação foi mais saudável e soube melhor. 

OU acabam por adiar este dia para outra altura da semana. 

A mente afinal não se treina como um músculo – ou treina, mas não é a parte em que se tensiona mas sim em que se relaxa. 

Para treinar um músculo aprendemos a tensiona-lo e ele ganha volume e densidade, para treinar a mente aprendemos a relaxar (o músculo da mente) e ele ganha espaço e receptividade. 

Boas práticas.

Visão para a primavera
Parar para saborear