Aprender a cultivar as 7 Liberdades Essenciais

jump
 

A liberdade nunca é oferecida, é conquistada” – A. Philip Randolph

O dicionário, define liberdade como a capacidade ou o direito de agir, falar, pensar sem obstruções ou limites.

É altura de colocar uma pergunta simples Sente-se uma pessoa livre?

Descobri que é fácil, responsabilizar alguém ou algo nesta resposta. Especialmente se a resposta é não. Um dos grandes avanços na literatura médica da Medicina Tradicional Chinesa ocorreu quando se compilou uma série de textos que deram origem a um dos livros essenciais desta arte – O livro do Imperador Amarelo.

Este livro, além da informação médica que possui, coloca a responsabilidade naquele que adoece e não nos factores externos. Ou seja, é bastante fácil responsabilizar alguém por uma gripe que “apanhamos”, em vez de reconhecer que por alguma razão o nosso sistema imunitário não está à altura do desafio e deveria ser fortalecido. – Isto já se escrevia alguns anos depois de Cristo ter nascido.

Livros como estes, moldaram o pensamento tradicional oriental, no que diz respeitos a perguntas tão simples como a pergunta acima. Homens como Nelson Mandela, Gandhi, Martin Luther King, Joana D’Arc ou outras personagens históricas, mostraram que a sua liberdade foi sempre mais importante que aquilo que os cercava.

E mesmo alguns morrendo no processo morreram Homens livres, porque essa liberdade não pode ser tomada por ninguém.

E nos lugares mais inóspitos, em condições adversas podemos encontrar hoje e agora homens e mulheres livres. O segredo – cultivam a sua liberdade interior.

Crie também a sua e comece por fora: [porque até Buda teve de deixar o palácio para encontrar a sua própria liberdade]

1. Crie liberdade financeira– esta liberdade, não se refere a ter o dinheiro que quer para gastar, mas sim ter aquele que é necessário. Significa também estar livre de dívidas e empréstimos – o mais possível. Estar livre financeiramente permite-lhe que consiga viver com muito pouco.

  • Reduza os cartões de créditos a apenas um ou elimine-os totalmente. Se quer manter este “apetrecho”, configure o pagamento para 100% no final de cada mês.
  • Crie um fundo antes de começar a pagar dívidas. Acumule uma quantia para emergências, uma viagem, um gasto inesperado – Entre 500 a 1000 euros. Mantenha este valor virgem – com unhas e dentes e com o excedente pague o que deve. Este fundo evita que cada vez que surja algo inesperado, tenha de recorrer ao cartão de crédito. É uma forma lenta e gradual mas segura.
  • O princípio da liberdade financeira assenta num consumo consciente,  como forma preventiva para gastos e dívidas desnecessárias

2. Crie liberdade de tempo– O tempo é dos bens mais preciosos. Os taoístas referem que temos oito horas para trabalhar, oito para descansar e oito para nos divertirmos. Ter tempo não significa fazer algo para que esse tempo surja – comprar um qualquer aparelho, que nos vai tornar a vida mais simples e ganhar mais tempo com isso – como é prometido muitas vezes pela publicidade. Ter tempo significa ter tempo [ponto]. Esse tempo pode ser utilizado então para fazer aquilo que nos dá prazer.

  • Aprenda a desconectar-se do mundo e a ganhar tempo com isso.
  • Cultive o hábito de chegar cedo, para poder sair cedo – se tem um horário flexível – Estudos começam a revelar que os workaholics na sua maioria não são pessoas eficientes – são ineficientes e preguiçosos – Chegam tarde, fazem muitas pausas e não conseguem manter o foco. Por isso, parecem que trabalham muito – mas pelo contrário.
  • Reconheça que criar tempo não depende de nada exterior a si, depende apenas da forma como o organiza e como investe a sua energia vital.
  • E quando pergunta – como estás? e alguém responde  – “É mais um dia” – afirme  “não, não é mais um dia, é menos um dia”

3. Cultive a liberdade de dizer não – Embora aparentemente e a curto prazo, dizer sim seja tomado como um acto simpático e que faz de nós melhores pessoas. A curto prazo, torna quem diz sempre sim uma pessoa ineficiente, esgotada e sem tempo para si. A curto prazo dizer não pode criar sentimentos contraditórios, pode criar a sensação que estamos a ser egoístas e sem coração.

No entanto, significa na maior parte das vezes insegurança de quem diz sim, com receio que a partir de um não surja uma atitude de rejeição, conflito ou um movimento de perca de oportunidades.

  • Aprenda a delegar – “Eu não posso mas existe alguém que pode” – Não é insubstituível. Não é insubstituível [sim, escrevi duas vezes].
  • Estabeleça prioridades – Mais um sim pode ser a gota que transborda o copo.
  • Preserve a sua competência e energia – Dizer que sim a tudo, não só drena a sua energia e o afasta daquilo que é importante para si na vida – porque o que faz é para outros e não para si, como também a longo prazo o torna incompetente e incapaz de profundar aquilo que está a fazer – tal poderá ser o emaranhado de tarefas que se comprometeu.

4. Crie liberdade de espaço– Tenha o seu próprio espaço, a terra onde pode seguramente por os pés, respirar fundo e sorrir. Este espaço pode ser a almofada onde coloca a cabeça à noite, o local onde pendura o chapéu, ou um local na paisagem física ou imaginária. Pode ser um local na casa onde vive, o canto do sofá ou cadeira de um café simpático.

É importante ter um local que pode chamar seu e onde possa entrar mais facilmente em contacto consigo. Estes locais são importantes. São lugares de poder, onde pode recuperar-se e nutrir-se. Frequentemente, vezes não têm nada a ver com espaço físico e os melhores são mesmo aqueles que podem ser transportados para qualquer lado. Use esse espaço para

  • Desconectar
  • Recuperar energías
  • Ler, escrever
  • Meditar
  • Exercitar-se
  • Ser

Estes espaços não são pagos, mas se precisa de pagar um ginásio, estar incluído em algum grupo ou comunidade e se ai encontra o seu espaço é também válido, no entanto – regra: um espaço, só é o seu espaço, se permitir verdadeiramente o encontro consigo mesmo.

5. Dê à sua Energia Vital a Liberdade que ela merece – Aprenda a cuidar de si.

  • Reveja a sua saúde, aprenda que questões crónicas, têm na sua base também comportamentos crónicos, prisões de ventre, insónias, alergias, problemas respiratórios, depressões, alterações de humor, cansaço têm a sua raiz na falta de compreensão dos ritmos individuais e alimentares muito próprios de cada um. Quando estes ritmos são compreendidos e ajustados acontecem os ditos milagres.
  • Aprenda exercícios terapêuticos, que lhe criam autonomia como o Chi Kung ou Yoga, estes exercícios milenares tem a capacidade de dar ao praticante a compreensão real e experiencial da sua energia vital. Esta compreensão quando adquirida cria uma maior autonomia. Podem ser praticados em qualquer lado, o Chi Kung e o Yoga precisam de pouco mais que um metro quadrado e são disciplinas que prometem uma vida de estudos e descobertas.
  • Aprenda a cozinhar e torne-se autónomo – aprenda a produzir o seu próprio combustível e faça a sua energia vital rebentar com a escala.
  • Aprenda o que o debilita e o que o nutre e (re)veja isso a vários níveis – Alimentação Hábitos de vida Ocupação/emprego Relacionamentos

6. Liberte-se de dependênciasAposte numa vida drug free.

As dependências, não são só as dependências relacionadas com substâncias proibidas.

Além das substâncias menos desejáveis de serem ingeridas em excesso, como o álcool, o café, o tabaco e as drogas. Existem outras que criam dependência.

Os chineses falam nos cinco sabores, quando qualquer um destes sabores é preferido excessivamente existe uma dependência.

  • Doce – Não só o que tem açúcar, mas também os adoçantes de cereais como o malte de cevada ou de arroz e adoçantes sintéticos.
  • Amargo – Café alimentos queimados ou demasiado tostados.
  • Ácidos – Laranjas, limões e vinagres.
  • Salgado e Picantes – Acho que não existe muitas dúvidas aqui.

A dependência de super alimentos, batidos, suplementos que criam necessidades irreais nos consumidores e que são uma das maiores fontes de negócio da actualidade. A verdade é esta – ninguém lhe garante que aqueles suplementos, batidos ou frutos fantásticos vão ser absorvidos pelo seu organismo – na maior parte das vezes estes produtos produzem duas coisas – um xixi e um cócó muito caro.

7. Sinta-se livre para escrever a sua próprio história pessoal.Esta é talvez a liberdade mais poderosa, aquela que permite começar do zero ou pelo menos do 1 se necessário – esta liberdade engloba várias artes…

  • A arte de olhar para o espelho todos os dias e ter a capacidade e coragem de mudar aquilo que svê – ou criar aquilo que gostava de ver.
  • A arte do desapego, de conseguir viver com muito, mas não ter medo de viver com muito pouco.
  • A arte da impermanência, de reconhecer a importância dos ciclos que a vida está sujeita – e sorrir a tudo o que não conseguimos mudar.
  • A arte de compreensão dos nossos antepassados, aprender com as suas acções e motivações, entendendo isso, mudar a nossa história familiar/pessoal.

Resumindo damos conta que na busca da liberdade :

O tempo passa bastante rápido, quando olhamos para ontem, mas o hoje parece que nunca mais acaba – especialmente se a liberdade não faz parte do nosso dia a dia.

” A terra prometida” não está na próxima actividade a ser feita, no próximo emprego, no novo telefone móvel, relacionamento ou viagem.

É fácil confundir a liberdade com a felicidade, a liberdade a longo prazo trás felicidade, mas a felicidade – especialmente a momentânea não trás liberdade – até pelo contrário.

Que a liberdade está directamente associada a possuir uma conta bancária gorda, mas quando esta só ocorre na presença de uma carteira musculada, significa que já não se consegue associar a liberdade aos momentos simples da vida e isso também não é libertador.

Não existem atalhos para a sua liberdade, esta é construída dia após dia.

A liberdade começa sempre em última instância em cada um de nós e esta é proporcional não ao exterior mas à capacidade individual que cada um de a resgatar – por si.

Volte à pergunta final do questionários criado por George Kinder.

O que me impede neste momento ser ou de fazer aquilo que quero?

Foto do artigo flickr: 55Laney69