30 dias sem plásticos – dias 7 e 8

Por questões de logística doméstica e familiar não nos tem sido possível dar a continuidade devida aos 30 dias.

Voltamos hoje sobre forma escrita nesse sentido.

Pedimos desculpa pela interrupção de quase uma semana.

O tema do dia de hoje são os detergentes.

Facto de hoje sobre os plásticos:

De acordo com o

Container Recycling Institute

, em 2014 foram vendidas 100.7 biliões de garrafas de plástico contendo bebidas nos Estados Unidos ou seja 315 garrafas por habitante deste país nesse ano. Já pensou na quantidade e variedade de detergentes que existem hoje?

E que cada um desses detergentes corresponde a uma embalagem de plástico?

Salvo eventualmente os detergentes para a máquina ou as pastilhas para a máquina e lavar louça que podem ser em cartão. No entanto, o detergente no interior vem embalado num saco de plástico assim como as pastilhas.

Algumas excepções são armazenadas em caixas de cartão como o lendário OMO ou Presto. No entanto estes não têm uma composição que seja amiga do ambiente, comparativamente com outras opções já disponíveis no mercado.

As perguntas de hoje são duas: será mesmo necessário ter tantas variedades em casa e que alternativas existem?

A primeira pergunta foi a pergunta que uma empresa familiar que dá pelo nome de Dr. Bronner’s fez há 150 anos atrás.

E se num produto fosse possível reunir uma série de possibilidades?

Assim nasceu o Dr.Browner’s.

Um multiuso que não só tem aplicações de cuidado pessoal, mas também como detergente para variadas utilizações – pelo menos 18.

Algumas que podem ser úteis no contexto do artigo de hoje:

  • Detergente de louça e roupa
  • Detergente de desinfecção de vegetais
  • Detergente para lavar animais de estimação
  • Multiusos para chão, lavatórios, sanitas…

A embalagem é de plástico, mas poupa-se muitas embalagens ao utilizar este produto.

A segunda pergunta: que outras alternativas existem?

A questão é desafiante – por exemplo:

Podemos fazer o nosso próprio detergente de louça, mas alguns dos ingredientes como o bicabornato de sódio ou mesmo o sabonete líquido com qualidade neutras como “castile soap” são comercializados em embalagens ou contentores de plástico.

Uma possibilidade que nos ocorreu foi a de que alguns supermercados como a Miosótis em Lisboa terem detergentes a granel. O que pode ser um redução considerável no uso de embalagens de plástico.

A nossa proposta é a de que para terem uma noção mais concreta desta dimensão que tomem nota de todas as embalagens que têm em casa e procurem pelo menos eliminar uma, quando chegar ao fim.

Descobrindo formas criativas de a substituir ou retirar do vosso dia dia.

Até daqui a dois dias.

Os vossos comentários são bem vindos.

Marta Ribeiro e Lourenço de Azevedo

Receba o nosso programa de regeneração pessoal

Entregue directamente na sua caixa de correio, durante os próximos 15 dias